Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba completa 215 anos

Neste sábado, 8 de dezembro, na capela de Nossa Senhora dos Remédios, foi celebrada a missa em ação de graças pelos 215 anos da Santa Casa de Sorocaba – também Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora.

O moderador da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba, Dom Julio Endi Akamine, presidiu a Santa Missa que teve também o diretor presidente padre Flávio Jorge Miguel Júnior, o capelão padre Marcio Ferreira e o padre Arari dos Santos. Esteve presente também o prefeito José Crespo com toda a comunidade e colaboradores do hospital.

Em sua homilia Dom Julio questionou qual o significado da Santa Casa para a população e para a Arquidiocese de Sorocaba. “Qual é o objetivo em cuidar da Santa Casa? Esta resposta encontramos no Evangelho, Jesus diz: ‘Estive doente e Me visitastes’. Jesus se identifica com aquele que está doente, e servir o doente, curá-lo, ajudá-lo, significa servir o Senhor Jesus. Poderia sim ser uma iniciativa pessoal, uma caridade, graças a Deus existem pessoas que se dedicam a esse cuidado, sem isso perderíamos o rumo. Mas a caridade também pode se institucionalizar e instituição nos lembra uma coisa burocrática e distante, lógico que se deve seguir condutas éticas, seguir as legislações. Ainda assim essa caridade e esse amor não podem deixar de existir. Por isso queremos render graças a Deus por esta casa santa”.

O arcebispo também comparou a Santa Casa a um santuário aonde se vai e se experimenta o Amor de Deus. “Comemorar estes 215 anos da Santa Casa é celebrar a caridade que dura no tempo e expande a duração de nossas atividades individuais – ajudar neste hospital é prolongar estas ações. É verdade que são necessários recursos, públicos e também de doações, mas a pessoa que aqui é atendida é porque precisa e isto está também no Evangelho, não é o merecimento, é a necessidade que ativa a caridade”.

Fotos: Amanda Rodrigues/Pascom.