Missa em louvor a Nossa Senhora da Ponte

A Arquidiocese de Sorocaba festejou sua padroeira mais uma vez na sua Igreja-Mãe, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Ponte. Com a presença do povo de Deus, diversos padres, diáconos e seminaristas, a Santa Missa foi presidida pelo arcebispo metropolitano Dom Julio Endi Akamine, SAC, e concelebrada pelo padre Inácio Kriguer que na ocasião também celebrava 43 anos de ordenação sacerdotal.

Para abrilhantar a missa festiva, o Coro Arquidiocesano foi convidado a cantar e, também estiveram presentes autoridades civis. Os seminaristas foram os responsáveis pelas leituras do dia.

Em sua homilia, Dom Julio se disse ‘sorocabano de coração’ e imensamente grato por ter sido acolhido por esta cidade. “Celebramos com alegria a nossa padroeira, a Nossa Senhora da Ponte, e junto a essa festa celebramos os 364 de nossa cidade de Sorocaba. Nos reunimos para cantar com Maria! A assunção de Nossa Senhora é um privilégio, ela é levada em corpo e alma à glória celestial. Isto nos ensina e nos revela o que Deus deseja para nós: estar unidos à Cristo de tal maneira que inclua corpo e alma. Olhamos para a vida de Maria e podemos ver que tudo foi um crescer no anúncio e no serviço. O Evangelho diz que ela foi apressada para a casa de Isabel para se colocar à serviço, o seu amor é atento. O seu olhar nutrido de amor logo compreendeu o que se devia fazer, muito antes de qualquer pedido”.

“Nossa Senhora ama com ternura e de fato ela não cria distâncias nem dependências. A fé de Maria que se irradia na caridade é um modelo para nós, especialmente em nossas relações comunitárias e familiares. Devemos nos perguntar se nosso amor não cria dependência, fazendo com que o outro fique dependente e devendo obrigações para nós. O Amor deve sempre deixar o outro livre. Viver unido a Cristo, viver como Maria viveu nos levará a sermos glorificados como ela, em corpo e alma. Qual é, portanto, o meu modo de viver? Vamos pedir à Nossa Senhora assunta ao céu que sejamos capazes deste amor, que possamos crescer ao longo da vida em união com Jesus Cristo e que no fim de nossa peregrinação terrestre, possamos ir ao encontro de Deus”, finalizou o arcebispo, e em seguida proclamou uma oração a Nossa Senhora.

Ao final, crianças, adolescentes e adultos ofertaram aos pés de Nossa Senhora 59 flores representando cada uma das paróquias da Arquidiocese – a flor simbolizando a Catedral Metropolitana foi depositada por Dom Julio. Em seguida foi feita a coroação.

Encerrando a Santa Missa, o arcebispo deu a benção a todos e puxou os gritos de “Viva Nossa Senhora”, momento bastante comemorado e aplaudido.

Veja a galeria de imagens clicando aqui.