Missa em ação de graças pelo aniversário natalício de Dom Julio

Na última sexta-feira, 30 de novembro, data em que a Igreja celebra a Festa de Santo André Apóstolo, a Catedral Metropolitana acolheu a missa em ação de graças pelo aniversário natalício de Dom Julio que presidiu a Santa Missa às 18h com a presença de alguns sacerdotes do clero arquidiocesano e do povo de Deus que esteve presente para felicitar seu pastor. Dona Rosa, mãe de Dom Julio, fez questão de marcar presença nesta data. Servindo o altar estava o Diácono Laerte, que também proclamou o Evangelho.

Em sua homilia, Dom Julio fez referência ao Apóstolo. “Santo André era pescador em Cafarnaum, para onde tinha migrado da cidade natal de Betsaida. Seu ofício de pescador não impediu que fosse ele discípulo, primeiramente de João Batista que narra com riqueza de detalhes a vocação deles. André deixou as redes e se colocou a serviço total de Jesus – dois episódios do Evangelho de João e de Mateus fazem menção direta a André. Poucas vezes ele aparece explicitamente nos evangelhos – foi André, por exemplo, quem tomou a iniciativa de levar a Jesus depois de pregar à multidão, um rapaz que tinha 5 pães e 2 peixes e foi a partir deste gesto que Jesus saciou a fome das multidões. Santo André foi martirizado no dia 30 de novembro, morrendo crucificado – uma cruz em forma de X que hoje é chamada de Cruz de Santo André”.

Abordando o Evangelho do dia, o arcebispo falou do chamado de Jesus aos discípulos. “Ele usa essa palavra: segui-me! Isso descreve a quem nós somos, define a nossa identidade. Nós somos discípulos, aquele que segue. Entre os judeus, o discípulo se formava no seguimento do mestre, sem mestre não tem discípulo. Isso acontece também conosco, a vida do discípulo se plasma aceitando o ensinamento do Mestre. Há, portanto, semelhança entre o discipulado judeu e o cristão. Viver com o Mestre, aceitar seus ensinamentos e também por causa disso denunciar muitas coisas. O nosso Mestre é Jesus Cristo. Há também diferenças entre esses discipulados – uma delas é que no nosso caso foi o Mestre quem nos escolheu como discípulos. Discipulado é nossa condição, nossa identidade e o sentido da vida”, disse Dom Julio.

Ao final, representando todo o clero, Padre Manoel Júnior se encarregou de dizer algumas palavras em agradecimento a Dom Julio, e especialmente agradecendo a Deus pelo Dom da Vida de nosso arcebispo.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880