Jubileu dos Músicos, organizado pela Paróquia Nossa Senhora das Dores

Com as celebrações jubilares do Centenário da Arquidiocese de Sorocaba, recordando os 100 anos de evangelização e anúncio da Palavra de Deus, celebrando os sacramentos e a liturgia na vida do povo de Deus, realizamos no último sábado, dia 27 de janeiro, o Jubileu dos Músicos, organizado pela Paróquia Nossa Senhora das Dores de Araçoiaba da Serra. O Encontro aconteceu na Casa de Retiros Sagrada Família em Salto de Pirapora. Na Igreja Particular de Sorocaba o canto pastoral e litúrgico tem uma caminhada sólida e de grande importância.

No ano de 1986, o Pe. João Alfredo enviou o jovem vocacionado Manoel Junior, a Ir. Maria do Carmo Baccili, MAP e o seminarista João Simão para participarem do Curso de Cantos na Diocese de Santos, com a missão de convidar os assessores daquele Curso – Ir. Miria Kolling, ICM e Fr. Fabretti, OFM – a acompanhar o Curso de Cantos na Diocese de Sorocaba no ano seguinte. Isso não foi possível, mas mesmo assim, aconteceu em 1987 um encontro reunindo músicos de diversas paróquias nas imediações da Paróquia São José Operário. Em 1988, oficialmente, aconteceu o Primeiro Curso de Canto Pastoral e Litúrgico da Diocese de Sorocaba com a assessoria da Ir. Miria e do Fr. Fabretti.

Com o Jubileu dos Músicos, são 32 edições do Curso de Cantos Pastorais e Litúrgicos em nossa Arquidiocese. Tivemos a coordenação de diversos padres: Pe. Tadeu, Pe. Manoel Junior, Pe. Carlos Alexandre, Pe. Edmilson, Pe. João Paulo, Pe. Murilo; também o Pablo, enquanto seminarista, e hoje, o seminarista Ricardo. Os Cursos foram acompanhados por diversos assessores, entre eles, lembramos: Ir. Miria, Fr. Fabretti, Pe. Joãozinho, Pe. Ricardo Dias Neto, André Zamur, Marcos Baldini. Um dos muitos frutos de nosso Curso de Cantos foi a organização do livro de cantos “CANTAI AO SENHOR UM CANTICO NOVO” que está em sua 7ª edição, lançada no ano de 2017.

Ao recordar o Centenário da Arquidiocese de Sorocaba, Pe. Julio, coordenador arquidiocesano de pastoral, enfatizou a importância dos músicos em nossas comunidades: “Neste Encontro, além de trazer a formação queremos celebrar este valioso e importante serviço a liturgia organizado amplamente em nossas paróquias. Que rica história tem o Curso de Cantos Pastorais e Litúrgicos em nossa Arquidiocese. Deus abençoe a cada um de vocês que fazem nossa liturgia ser divina sem deixar de ser encarnada na realidade de nossas comunidades e, com isso, possibilitam celebrarmos a liturgia da Igreja na história e na vida de nosso povo”.

Nesta edição jubilar, tivemos várias contribuições ao nosso Encontro. O Frei José Moacyr Cadenassi, OFM Cap, partilhou sua vasta caminhada como letrista de inúmeras músicas litúrgicas e motivou os músicos a entoarem cantos de ação de graças com fervor; André Zamur, compositor e músico, com grande conhecimento na caminhada da música litúrgica em nossa Arquidiocese, realizou um belo resgate histórico do nosso Livro de Cantos e de sua tradição musical centenária; o seminarista Ricardo apresentou as melodias do Ordinário da Missa, incentivando os músicos a entoarem estes recitativos nas missas conforme a nova tradução Missal Romano em sua 3ª edição. O Encontro Jubilar foi momento propício para consagração de nossos músicos à Nossa Senhora da Ponte, confiando-os a sua intercessão.

Ao final da Santa Missa, abrilhantada pelo Coral Paroquial Nossa Senhora das Dores, Dom Julio, agradecendo aos músicos, entregou para alguns representantes de nossas paróquias a medalha alusiva ao Centenário da Arquidiocese e lhes deu duas tarefas: “que sejam retomados os Cursos de Cantos e que a Comissão para a Liturgia ofereça um repertório de cantos adequado para cada tempo litúrgico”. Encerrando o dia, a Paróquia Nossa Senhora das Dores, organizadora do Jubileu, ofereceu um jantar comemorativo a todos os músicos participantes de Encontro. Agradecemos a todos os envolvidos, colaboradores e participantes pelo belíssimo Encontro realizado.

Compartilhe: