Diocese de Sorocaba comemora 95 anos de criação

 

Surge a Diocese de Sorocaba

Em 1908, Dom Duarte Leopoldo e Silva, à frente da vasta Diocese que então compreendia todo o Estado de São Paulo, cria cinco novas dioceses no interior: Campinas, Ribeirão Preto, São Carlos, Taubaté e Botucatu – esta última escolhida por ser a mais distante da Capital; Sorocaba ainda não figurava entre as escolhidas. Vinha desde o início do século XX o sonho da comunidade católica sorocabana vir a transformar-se em sede de Bispado.

Já no ano de 1924, em 13 de janeiro, o arcebispo metropolitano de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva vem à Sorocaba para sagrar o altar-mor da nova Matriz de Nossa Senhora da Ponte. Neste mesmo dia acontece no salão nobre do Gabinete de Leitura Sorocabano uma reunião com a “Comissão Pró-Diocese”.

 

Papa Pio XI

Meses depois da célebre reunião, o Papa Pio XI assina a Bula “Ubi Praesules criando a Diocese de Sorocaba.

A 4 de julho de 1924, em Roma, eram publicadas duas bulas pontifícias assinadas por Pio XI: a primeira, intitulada Ubi Praesules (‘Onde os bispos…’), criava duas novas circunscrições eclesiásticas no interior do Estado de São Paulo, uma com sede em Sorocaba e outra na cidade de Santos, e a segunda,Comissum Humilitati, designava o Cônego José Carlos de Aguirre, do clero secular da então Diocese de São Paulo e titular da Paróquia de Bragança Paulista, para ser seu primeiro bispo diocesano.

 

 

Naquele tempo, porém, de difíceis meios de comunicação, as comunicações pontifícias também demoravam a chegar a seu destino, também quanto à criação da Diocese, visto que no dia seguinte, 5 de julho, eclodiria a Revolução de 1924 em São Paulo.

Dom Duarte Leopoldo e Silva.

A confirmação da criação da Diocese de Sorocaba só chegaria tempos depois. Cônego José Carlos de Aguirre seria informado de sua nomeação pelo Papa Pio XI como primeiro bispo diocesano em meados de agosto, quando Dom Duarte o chama a São Paulo.

Em 8 de dezembro de 1924, na Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, monsenhor José Carlos de Aguirre, era sagrado Bispo da Igreja, em cerimônia realizada pela manhã na Matriz de Bragança Paulista, inclusive com a presença de seus futuros diocesanos de Sorocaba. Eram cerca de 60 pessoas que embarcaram na noite anterior na Estação Ferroviária local, em carros especiais cedidos pela Estrada de Ferro Sorocabana. Levavam como presentes de Sorocaba a Dom Aguirre um báculo pastoral e três mitras, confeccionadas pela já existente Obra dos Tabernáculos.

 

Dom José Carlos de Aguirre revestido das insígnias pontificais para sua primeira Missa Pontifical em Sorocaba, em 6 de janeiro de 1925.

Dom José Carlos de Aguirre teve como sagrante o próprio arcebispo metropolitano de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva, e como co-sagrantes os bispos de São Carlos de Pinhal/SP, Dom José Marcondes Homem de Mello, e de Campinas/SP, Dom Francisco de Campos Barreto.

Na tarde de 31 de dezembro, por volta das 17 horas, Dom Aguirre chegava à Estação Ferroviária local. Ao desembarcar, recebe a saudação de boas-vindas proferida pelo juiz de Direito da Comarca, Dr. José Thiago de Silva, e, após agradecer emocionado em poucas palavras a ‘esplendorosa’ recepção, dá ali mesmo pela primeira vez sua bênção episcopal.

Depois seguiu a pé, acompanhado da multidão, até a Residência Episcopal, no início da rua Cel. Benedito Pires. Às 19 horas, com a Catedral igualmente tomada e toda iluminada, aconteceu a cerimônia canônica de instalação da nova Diocese de Sorocaba, com a leitura da respectiva bula papal.

A posse de Dom José Carlos de Aguirre como primeiro bispo diocesano aconteceu na manhã seguinte, ‘dia de Ano Bom’, 1º de janeiro de 1925. Às 10 horas, Dom José Carlos de Aguirre saiu da Residência Episcopal, sob o pálio e revestido de alva e mitra e empunhando o báculo, entrando na Catedral ao canto de “Ecce Sacerdos”. Orou na Capela do Santíssimo, sentou-se ao trono episcopal e ouviu monsenhor Dr. João Batista Martins Ladeira, insígne sacerdote do clero paulistano, ler as bulas de nomeação do bispo diocesano e de sua apresentação ao povo, lavrando-se o respectivo termo de posse.

 

  • Elevação à Arquidiocese

 O terceiro bispo diocesano, Dom José Lambert, foi informado por telefone pelo então Núncio Apostólico no Brasil, Dom Carlo Furno, que a elevação à Arquidiocese seria oficializada em Roma aos 29 de abril de 1992, pela bula ‘Brasiliensis Fidelis’ assinada pelo Papa João Paulo II, juntamente com sua designação como primeiro arcebispo metropolitano. A elevação da Diocese de Sorocaba à condição de Arquidiocese tornaria-se realidade devido à reforma da configuração territorial eclesiástica paulista que os bispos do Estado vinham pleiteando à Santa Sé.

Colaboração: José Benedito de Almeida Gomes/Edição de Juliana Cuani.

 

LEIA MAIS:

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880