Deus nos ensina: Prevenindo e Prevenidos

Tenho um amigo que, desde a adolescência, sempre saia de casa com um guarda-chuva na mão. “Vai que chova!”, dizia ele. Não sei se continua com esta mania, mas, risos à parte, ele possivelmente tivesse razão.

Descobri isto dia destes quando saí do carro para o trabalho e estava sem guarda-chuva, “afinal não parecia que iria chover”. E não é que choveu, e me pegou desprevenido ao sair do trabalho?  Verões e chuvas de março são inesperados, mesmo.  Inesperados? Claro que não, pois são épocas chuvosas habituais. E o pior de tudo isto é que trago sempre um guarda-chuva no meu carro.

Isto me fez recordar de meu amigo, e, claro, me relembrar do que Jesus Cristo nos informou várias vezes: “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis”.(Mt 24,42-44). E, mesmo Javé Deus Todo-Poderoso, Pai de Jesus Cristo,  já havia deixado para o Seu povo escolhido: “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas”. (Dt 6,6-9).

Mania temos, muitos de nós, de esquecermos coisas tão simples. Onde estão as Palavras de Deus para nos levar à prevenção da perda de nossas almas? Possivelmente muitos de nós poderemos responder que estão na Bíblia, na estante de minha sala ou do meu quarto. Porém Deus nos informa que estas Palavras, o Verbo de Deus, deverão estar na nossa consciência, o tempo todo, ensinando por palavras e atitudes aos nossos filhos e amigos; que estes mandamentos devem estar em nossas mãos, nas ações de amor e justiça que praticamos, e sempre à nossa fronte, entre os olhos, para as enxergarmos antes daquilo que estamos vendo ou vivenciando.  E as deixaremos também nos batentes de nossas portas, porque assim as lembraremos e viveremos dentro e fora de nossos lares.

A Palavra de Deus não pode ser como o guarda-chuva do meu carro: sempre guardado dentro dele e sendo usado somente quando eu desejo. A minha imprudência é maior que a prudência, pois que esqueço amiúde o guarda-chuva dentro do carro, mesmo sabendo que pode chover… Em tempo: hoje fiquei contente porque estava com o guarda-chuva na mão e caiu um toró daqueles! Foi aí que me lembrei da oportunidade da Palavra de Deus em minha vida… Glória a Deus pela inspiração!

Por: Gilson Delgado

E-mail: [email protected]

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880