Comentário ao Evangelho – Sexta-feira da 1a semana do Advento – 02.12.2022

Sexta-feira da 1a semana do Advento

Is 29,17-24

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

De novo a leitura nos põe diante de uma descrição dos tempos messiânicos. Nada mais natural, que leiamos e meditemos esses textos que nos falam da vinda do Messias.

Os tempos messiânicos são descritos como um tempo de fecundidade: o Líbano se tornará um jardim e o jardim será uma floresta. Os poderosos serão derrubados, e os humildes serão exaltados. “Os humildes aumentarão sua alegria no Senhor, e os mais pobres dos homens se rejubilarão no Santo de Israel; fracassou o prepotente, desapareceu o trapaceiro, e sucumbiram todos os malfeitores, os que faziam os outros pecar”.

Aos olhos de Deus as coisas e as pessoas têm um valor inverso ao da mera apreciação humana. Por isso os cegos verão, os surdos ouvirão, os tristes exultarão em gritos de alegria, os pobres terão abundância de alegria no Senhor.

Quando chegar o Messias, quando ele instaurar o seu Reino, tudo será transformado e a sociedade será redimida. Já não existirá qualquer espécie de mal. Não haverá nem tiranos, nem escarnecedores, tampouco juízes injustos e testemunhas compradas. Todos escutarão a Palavra e dela viverão, obedecendo a vontade de Deus e praticando a justiça. Desaparecerá a morte, pois desaparecerão os que a produzem. As pessoas reconhecerão a obra de Deus e proclamarão a sua santidade através do testemunho de uma vida dependente da vontade divina. Assim as pessoas santificarão o nome de Deus com suas próprias vidas. A contemplação da justiça divina provocará a conversão para uma vida de santidade. Os justos serão assim um espelho da justiça divina e do seu amor.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

Compartilhe: