Comentário ao Evangelho – Sexta-feira 25/02/2022

Sexta-feira da 7ª Semana TC

Tg 5,9-12

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

São Tiago nos exorta a não murmurar uns contra os outros. “Irmãos, nos vos queixeis uns dos outros para que ao sejais julgados”. Para evitar esse pecado, ele recomenda a paciência: “tomai por exemplo de paciência nos maus tratos os profetas, que falaram em nome do Senhor. Notai que proclamamos bem-aventurados os que deram prova de paciência”.

Os cristãos devem levar em conta que não são os primeiros nem os únicos a suportarem dificuldades e sofrimentos. São apenas elos de uma longa cadeia de pessoas que tem que sofrer com paciência a dor, a perseguição e até a morte. Mas graças à paciência, os que souberam esperar no Senhor compassivo e misericordioso hoje vivem felizes. Nesse sentido, o exemplo de Jó acentua o resultado final da sua paciência: Deus mudou a sua sorte e encheu-o de bênçãos. Com efeito, Deus é compassivo e misericordioso.

São Tiago chama a atenção para o perigo que representa os juramentos. Para compreender esse perigo deve-se entender que o juramento é coisa séria. Ele é a prova suprema da verdade do que se afirma quando se recorre ao juramento. Ainda mais quando o juramento é feito invocando o nome de Deus. Quando invocamos o nome de Deus para atestar a verdade de nossa afirmação, o juramento adquire um significado transcendente.

Dada a seriedade e a transcendência do juramento, quem faz uso do juramento expõe-se não só a uma investigação, mas também ao juízo de Deus. A investigação humana, como sabemos, pode falhar, mas do juízo de Deus ninguém escapa. Por isso, a conclusão de Tiago é que não devemos jurar, mas dizer apenas sim ou não. E a razão para não jurar é para que não estejamos expostos ao julgamento divino.

Fazer juramentos temerários significa desvalorizar tanto o nome de Deus quanto a própria palavra empenhada. Equivale obrigar Deus a se por a serviço do homem.

O “não” e o “sim” do cristão, ao contrário, devem corresponder realmente à verdade o que torna desnecessário todo juramento.

 

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

 

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880