Comentário ao Evangelho – Sexta-feira 11/06/2021

Sagrado Coração de Jesus

Jo 19, 31-37

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

Celebramos hoje o Sagrado Coração de Jesus. Qual é o significado, ou melhor, qual é o mistério no qual somos mergulhados para dele renascermos? A solenidade de hoje nos colocada diante e dentro do mistério do amor de Jesus pelo Pai e por nós. “Deus amou tanto o mundo… que entregou seu próprio Filho para que todo aquele que crer não pereça, mas tenha a vida eterna”.

O coração de Jesus é o amor com que Jesus realiza a sua missão em nosso favor para que todos nós sejamos um com Ele e o Pai e para que nos amemos como Ele nos amou.

O Coração de Jesus é o amor que entrega a própria vida. Por isso a celebração de hoje nos põe diante de Jesus que morre na cruz. Para entrar no mistério do coração de Jesus é preciso se olhar para Jesus pregado na cruz. É isso o que o evangelista João faz: nos coloca diante da cruz de Cristo.

Jesus no alto da cruz, é círio que arde, que se consome, que se oferece. Ele havia procurado a ovelha perdida, chorara sobre Jerusalém empedernida, visitara a intimidade de Zaqueu. E agora, no alto da cruz, tudo é solidão. Sente falta de ar. Contorcendo-se de dor, vai se entregando ao Pai em favor de todos aqueles que o Pai lhe havia confiado. Dá a vida pelos que morrem nos campos de guerra, pela criança que hoje nasceu na clínica do bairro, por aquele homem mau, profundamente mau. A todos mostra o Coração aberto. Jesus vai se entregando ao Pai, cantando a cantiga da entrega, da entrega confiante (Frei Almir Ribeiro Guimarães OFM).

Jesus agora está morto na cruz. Procuramos muitas vezes milagres e sinais extraordinários, mas o sinal que o evangelho nos apresenta é o lado aberto de Jesus. O coração traspassado de Cristo é o sinal de Deus que ama até o derramamento da última gota de sangue, símbolo e realidade da vida entregue em sacrifício.

O golpe da lança no flanco de Jesus era tão inútil e desnecessário como o de quebrar as pernas de Jesus. Ele já está morto não era necessário quebrar-lhe as pernas para apressar a morte. Ele já está morto, não precisava traspassa-lo com a lança para matá-lo mais ainda. A lança ao criar a ferida, porém, fez com que se revelasse o mistério da solenidade de hoje. Do coração aberto de Jesus, jorrou sangue a água.

O evangelista não dá explicação alguma sobre esse sangue e água. Que delicadeza diante do mistério! Ele não explica para que possamos contemplar! Ele se cala para deixar o mistério falar e nos fazer calar diante do amor que entrega a própria vida!

Podemos, no entanto, tentar entrar nesse mistério! Conforme a promessa de Jesus, do seu coração correm rios de água viva que jorram para a vida eterna. Ele falava do Espírito Santo que nós recebemos de seu coração traspassado.

Conforme Hipólito Romano, “por meio do sangue nós temos a água do Espírito Santo”. Isto é: a água do Espírito vem do sangue da cruz como dom de vida!

 

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais