Comentário ao Evangelho – Segunda-feira 14/03/2022

Segunda-feira da 2ª semana da quaresma

Dn 9,4b-10

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

A leitura de hoje nos fala de arrependimento, nos apresenta a mudança de Israel depois da grande catástrofe. Quando o povo foi vencido pelo inimigos, o templo e a cidade destruídos, o povo tomou consciência da própria culpa e por isso reza confessando os pecados ao Senhor. Trata-se de um dos textos mais belos do AT, uma oração cheia de humildade, de confusão e, ao mesmo tempo, de confiança no Senhor: “Tua, Senhor, é a justiça; nossa é a vergonha no rosto. Temos pecado e cometido iniquidade, fomos ímpios, afastamo-nos e nos desviamos dos teus mandamentos e julgamentos”.

Somente se tivermos verdadeira humildade poderemos receber as graças do Senhor e entender a imensidade da Sua misericórdia. São Paulo diz isso de maneira esplêndida: “Deus prova o seu amor para conosco, pelo fato de que Cristo morreu por nós, quando ainda éramos os seus inimigos”.

Pensemos em como na vida dos santos, o perdão dos pecados centuplicou o amor deles. Pensemos a Santo Agostinho, por exemplo. Ele foi um santo cheio do amor a Deus porque tinha consciência dos muitos grandes pecados que lhe foram perdoados. Ele rendia graças ao Senhor pelo perdão recebido e por ter sido preservado de muitos outros.

Também nós podemos agradecer humildemente. Mesmo que não tenhamos cometido pecados graves, agradeçamos também pelas culpas que, graças ao dom de Deus, não cometemos. Em certo sentido, tais pecados não cometido foram como que antecipadamente perdoados. A graça de ser perdoado é fonte de generosidade e de amor, de humildade e de muitas outras graças.

Sentir-se separado de Deus e ter sido misericordiosamente reconciliado com Ele é uma grande graça que transforma e incute uma vida nova: vida de humildade, de compreensão, de generosidade em relação aos outros. Além disso a condição para permanecer na misericórdia divina é abrir-se à misericórdia em relação aos outros: “Sede misericordiosos como o Pai é misericordioso. Perdoai e vos será perdoado. Dai e vos será dado”.

A verdadeira generosidade vem da humildade. A pessoa que foi perdoada pelo Senhor, quando dá algo aos outros, o faz sem orgulho, sentindo-se somente instrumento da misericórdia de Deus.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

 

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880