Comentário ao Evangelho – Sábado da 27a Semana TC – 14.10.2023

Sábado da 27a Semana TC

Jl 4,12-21

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

A leitura tem como que duas partes contrastantes que nos ensinam a necessidade da vigilância e da conversão de um lado e nos exortam à esperança de outro. Não se trata de dois quatros separados nem de duas imagens isoladas. Com efeito, para recebermos a esperança é preciso vigilância e conversão. Somente com a conversão poderemos ter esperança em Deus. Nisso consiste a vida cristã: penitência, oração, confiança e esperança.

A leitura inicia com duas imagens que descrevem o julgamento de Deus e a punição dos malvados. “Tomai a foice, pois a colheita está madura; vinde calcar, que o lagar está cheio: as tinas transbordam, porque grande é a sua malícia”. Deus executa a sua sentença como uma colheita: o “Vale da Decisão” está repleto de pessoas como um vale coberto de lavouras maduras para a ceifa. Como o ceifeiro usa a sua foice para colher as espigas cheias, assim as pessoas são abatidas por uma foice gigantesca. O “Vale da Decisão” se transforma também em uma gigantesca tina de lagar, repleta de uva, pisadas por pés que lhe tiram o sangue. Assim os culpados serão esmagados pela justiça de Deus. “Vingarei o meu sangue, não o deixarei sem castigo”. A justiça de Deus é vindicativa: não deixa impune quem maltrata os seus prediletos. É uma forte ameaça para quem abusa dos mais fracos e desprotegidos.

Esse quadro aterrador é a descrição do Dia do Senhor que se aproxima. Uma vez que está chegando, é urgente a conversão.

A conversão por sua vez nos abre para a esperança: “o Senhor será refúgio para o seu povo, será a fortaleza dos filhos de Israel”. Assim o triunfo da justiça de Deus não é a aniquilação pura e simples, mas a chegada dos tempos messiânicos descritos como tempo de fertilidade. “Acontecerá naquele dia que os montes farão correr vinho, e as colinas manarão leite, aos regatos de Judá não há de faltar água, e da casa do Senhor brotará uma fonte, que irá alimentar a torrente de Setim”.

Diante de nós está sempre a alternativa: sermos vencidos por Deus ou vencermos com Ele.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

Compartilhe: