Comentário ao Evangelho – Sábado 22/01/2022

Sábado da 2ª Semana do TC

2Sm 1,1-4.11-12.17.19.23-27

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

No episódio narrado pela leitura deste sábado, podemos observar de que maneira reage, Davi, um homem “segundo o coração de Deus” ao saber da morte de seu inimigo. Constataremos em Davi uma magnanimidade admirável, uma magnanimidade que preanuncia a magnanimidade de Jesus.

Davi recebeu a notícia da morte de Saul e de Jônatas sobre o monte Gilboé na batalha contra os filisteus. Davi está em Siceleg, ou seja, em uma região dos filisteus porque está há mais de um ano fugindo da perseguição de Saul. O ódio de Saul contra Davi era tão grande e violento que ele mandou matar o sacerdote Aquimelec e seus companheiros por terem ajudado na fuga de Davi. Ao todo foram mortos 85 sacerdotes (1Sm 25,11ss). Davi foi obrigado a fugir de um lugar a outro até se refugiar exatamente junto aos inimigos de Israel, os filisteus.

A notícia da morte de Saul para Davi era a notícia do pior inimigo e, por isso, deveria ter causado alegria ou ao menos alívio a Davi. Ele, ao contrário, demonstra dor verdadeira, rasga as vestes em sinal de luto e entoa um lamento fúnebre, no qual elogia Saul, tudo isso porque reconhecia Saul como o ungido de Deus. É uma magnanimidade extraordinária.

Davi só teve essa atitude porque esteve sempre preparado para ela. Ele nunca respondeu ao ódio de Saul com ódio, nunca retribuiu crueldade com crueldade. Sofreu e suportou injustiça, mas nunca respondeu a ele com outra injustiça. Ele teve várias ocasiões de matar de matar quem o queria matar, mas não levantou a mão contra ele, porque o considerava seu senhor e reconhecia-o como ungido de Deus.

No lamento de Davi é notável que ele una Saul com Jônatas: “Saul e Jônatas, amados e belos, nem vida nem morte os puderam separar… tombaram os valentes em plena batalha!” É um modo surpreendente se exprimir, porque Davi tinha todos os motivos para separar Saul de Jônatas. Saul era seu inimigo figadal, enquanto Jônatas era seu amigo do coração. Que generosidade, que grandeza de coração! Temos muito que aprender da conduta de Davi se quisermos nos tornar homens e mulheres “segundo o coração de Deus”.

 

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

 

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880