Comentário ao Evangelho – Sábado 18/07/2020

Sábado 15a semana TC

Mt 12, 14-21

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

O Evangelho de hoje nos coloca diante do Servo que Deus sustenta, o eleito que Deus prefere. Ele não grita, não discute nem levanta a voz.

O Servo de Deus, o eleito, o predileto é Jesus sobre o qual repousa o Espírito. Sua missão é o de implantar o direito e a justiça nesta terra tão cheia de sofrimentos e lágrimas. Ele realiza essa tarefa, mas com um estilo novo: não usa a violência das armas e da força. Ele implanta o direito e a justiça com mansidão.

A mansidão do Servo Jesus se torna ainda mais evidente pelo fato de Ele não quebrar o caniço rachado, nem apagar o pavio que ainda fumega até levar o julgamento à vitória. O que significa essa citação do Evangelho hodierno?

Jesus alia duas coisas que podem parecer contraditórias: mansidão com o fraco e o vacilante (a cana rachada, mas que ainda não quebrou; o pavio quase apagado, mas que ainda fumega) e a firmeza e tenacidade em cumprir o desígnio de Deus. Jesus é manso e humilde de coração, mas isso não significa que não seja forte para resistir à perseguição e levar a cabo com coragem admirável a missão que o Pai lhe confiou.

Muitas vezes a nossa vida de batizados é como uma cana rachada e um pavio que ainda fumega. A cana rachada não tem mais firmeza, ela não se sustenta por si mesma e por isso não pode sustentar outros pesos. O pavio que ainda fumega está quase apagado, não serve mais para iluminar, não dá mais calor.

Assim também pode ser a nossa fé e nossa caridade. Estão quase mortas. A nossa fé e a nossa caridade são como a cana rachada quando elas estão vacilando, não servem mais como apoio de nossa vida e em nossas dificuldades. Diante das dificuldades da vida, sentimo-nos desamparados e sem forças. Mesmo que estejamos cercados de pessoas que nos apoiam e nos ajudam, experimentamos que dentro de nós as forças se esvaem e morrem. Como a cana rachada, a nossa fé e nossa caridade não servem mais para nos fortalecer e nos sustentar. E porque a nossa fé e nossa caridade não nos sustentam mais, também não somos capazes de sustentar o fraco, não conseguimos consolar os aflitos, nem encorajar os desanimados.

Jesus não quebra a cana rachada, nem apaga o pavio que ainda fumega. Ele não levanta a voz para recriminar nossa fé tíbia e hesitante; Ele não nos censura a nossa caridade quase extinta e apagada. Pelo contrário, Ele reaviva a nossa fé e reacende a nossa caridade.

Assim revigorados em nossa fé e caridade por Jesus, Maria deseja que voltemos para nossas casas para ajudar outros. Da mesma maneira como aqui fomos reanimados e reconfortados, Maria nos envia para ir por toda a parte para reavivar a fé e reacender a caridade de tantos outros nossos irmãos e irmãs que se parecem com a cana rachada e o pavio que ainda fumega.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais