Comentário ao Evangelho – Quinta-feira 16a Semana – 27.07.2023

Quinta-feira 16a Semana

Ex 19,1-2.9-11.16-20

A manifestação de Deus na montanha é descrita com riqueza de elementos: trovões e relâmpagos, nuvem espessa, som de trombetas, fumaça e fogo. Além desses elementos que manifestam a presença de Deus, há também muitas ações que visam a preparação e a realização aliança com Deus: a purificação das vestes, a saída do acampamento para subir ao monte Sinai, o povo que permanece ao pé da montanha. A descrição não deixa claro se Deus habita a montanha ou se ele desce sobre a montanha. De qualquer forma, a proximidade e a presença de Deus é a experiência que o povo faz no monte Sinai.

Deus fala através do trovão, está presente no fogo e na nuvem.

A leitura nos mostra que Deus, em qualquer forma que possa tomar a sua presença – fogo, nuvem, trovão –, faz ouvir a sua voz. E à voz de Deus devemos ouvir e ser obedientes.

É, portanto, tomar cuidado para não sermos duros de coração e surdos para ouvir a Palavra de Deus. É preciso evitar os muitos rumores que nos impedem de ouvir a voz de Deus, que muitas vezes, diferente da aparição do Sinai, sussurra aos nossos ouvidos.

Nem sempre Deus nos fala através do trovão, do fogo e da nuvem. Conforme lemos na carta ao Hebreus, no passado, Deus nos falou de diversos modos, e nesses últimos tempos nos falou através do seu Filho.

Peçamos a graça de saber sempre ouvir e obedecer a voz de Deus a fim de que possamos também nós ouvir a bem-aventurança de Jesus: “Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem”.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

Compartilhe: