Comentário ao Evangelho – Quarta feira da 26ª Semana do TC – 04.10.2023

Quarta feira da 26ª Semana do TC

Ne 2,1-8

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

Neemias está triste e não consegue esconder a sua tristeza ao rei Artaxerxes. Sua tristeza é provocada por seu amor filial aos seus pais e à sua cidade natal. Neemias era copeiro do rei e como tal exercia um cargo de confiança. Ele servia a mesa do rei. Um cargo de confiança dependia totalmente do favor pessoal do rei. Por isso, o favorito podia, de um momento para outro, cair em desgraça e até perder a vida. Artaxerxes era conhecido por ser um monarca imprevisível e volúvel. Qualquer desobediência o irritava.

Neemias, ao se apresentar com evidente tristeza diante do rei, viola uma regra do protocolo real. O rei nota a tristeza de Neemias e, em tom ameaçador, pergunta-lhe o motivo da sua tristeza.

Neemias deve ter percebido o tom de reprovação do rei e por isso se assusta, mas não deixa de responder ao rei.

Fiquei muito apreensivo e disse ao rei: ‘Que o rei viva para sempre! Como o meu rosto poderia não estar triste, quando está em ruínas a cidade onde estão os túmulos de meus pais e suas portas foram consumidas pelo fogo?

A tristeza de Neemias é uma tristeza salutar. Na vida todos temos alegrias e tristezas. Importa que as alegrias e as tristezas tenham motivos segundo o espírito do Evangelho. Ficamos tristes com o mal e alegres com o bem. O demônio é que sempre embaralha as cartas e pode nos fazer sentir alegria pelo mal e tristeza pelo bem.

Neemias exprimiu sua tristeza, mas explicou também o motivo de sua tristeza: “Como o meu rosto poderia não estar triste, quando está em ruínas a cidade onde estão os túmulos de meus pais e suas portas foram consumidas pelo fogo?

Que o Espírito Santo nos faça ter os mesmos sentimentos de Neemias e, principalmente, os de Cristo!

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

Compartilhe: