Comentário ao Evangelho – Quarta-feira 25/03/2020

Solenidade da Anunciação do Senhor – ANO A

Lc 1,26-38

 

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

 

As leituras de hoje nos falam não só da resposta de Maria ao Arcanjo, mas também dos sentimentos de Jesus no momento da encarnação! Podemos assim verifica a maravilhosa semelhança entre as palavras de Maria e da disposição interior de Jesus quando entrou no nosso mundo.

Segundo a Carta aos Hebreus Jesus disse: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Ele se apresenta como o servo de Deus anunciado pelos profetas. Também Maria se apresenta como a serva do Senhor: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra”!

É maravilhoso constatar essa perfeita correspondência entre Maria e o Filho. Nós sabemos que essa correspondência de palavras e essa igual reação é sinal de um profundo amor.

O Evangelho nos fala da disponibilidade de Maria; a sua prontidão em aceitar a vontade do Senhor se funda na fé. A alma de Maria estava totalmente aberta à Palavra de Deus. Ela tinha fé plena a onipotência de Deus e principalmente confiança total na bondade de Deus. Por isso ela pode acreditar nas maravilhas que Deus prepara para nós.

De fato, as palavras do anjo anunciam coisas maravilhosas, tão maravilhosas que são difíceis de acreditar a um incrédulo. “Conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus”. São promessas extraordinárias que só podem ser aceitas por quem tem fé autêntica. O anjo pede a Maria que ela não duvide da imensa bondade de Deus que, por causa dessa mesma bondade, pode realizar coisas extraordinárias.

Quando Maria pergunta: “como será possível isso?”, ela recebe uma resposta ainda mais extraordinária. O anjo responde a Maria com algo ainda mais extraordinário do que tinha anteriormente anunciado: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus”.

Se já era algo extraordinário conceber um filho permanecendo virgem, o anjo responde que, além de ter a virgindade preservada, o que nascerá dela é o Filho de Deus! Assim o que o anjo pede a Maria é que sua alma esteja totalmente aberta à luz de Deus, ao seu amor e às maravilhas que Ele quer realizar nela.

O mesmo vale para nós. Não podemos obedecer a Deus, se não tivermos fé na infinita bondade de Deus que nos prepara coisas que olho algum jamais viu. Maria acreditou que Deus quer salvar o mundo! Se tivermos a mesma fé de Maria, seremos realmente obedientes a Deus.

Cada criança que nasce é a promessa de uma vida que ainda uma vez se demonstra mais forte do que a morte (Texto-base, CF 2020, 96).

 

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais