Comentário ao Evangelho – Quarta-feira 18/05/2022

Quarta-feira 5ª semana da Páscoa

At 15,1-6

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

A leitura narra em poucas palavras um grave problema que afligiu a Igreja nascente e ameaçou a sua unidade e identidade. Para nós que vivemos há séculos de distância a decisão a ser tomada nos aparece como clara e fácil. Mas para a época, a decisão não era nada fácil. Por isso é preciso que nos esforcemos em nos situar no contexto da época. Fazendo isso, poderemos nos dar conta da gravidade e dificuldade da questão se o cristão deveria ou não se fazer circuncidar.

Simplificando bastante a situação da Igreja podemos dizer que havia duas tendências pastorais e eclesiais, representadas pelas Igrejas de Jerusalém e de Antioquia.

A Igreja de Jerusalém era formada por judeu-cristãos, conservadores. Eles se consideravam uma espécie de Israel fiel que estava se desenvolvendo para ser o novo Israel total e definitivo. A Igreja de Jerusalém se considerava, portanto, como a continuidade e a realização de Israel. Para garantir essa continuidade com Israel eles contavam com a descendência física e, espiritualmente, com a circuncisão e a observância da Lei.

A Igreja de Antioquia, por sua vez, era heterogênea em sua composição e dinâmica na sua irradiação. Era uma comunidade pluralista e que abria para fora com naturalidade.

São dois caminhos evangelizadores e duas identidades eclesiais que se opõem. Elas se tornarão inconciliáveis? Foi isso que alguns membros mais rigoristas começaram a fazer: tornavam a diversidade em problema, transformavam a pluralidade como algo incompatível com a unidade. Por isso, a posição deles era pura e simplesmente aquela de obrigar a todos cristãos a aceitarem a circuncisão e a observância da Lei judaica. Em outras palavras: para ser cristão, primeiro era necessário aderir ao judaísmo.

A perturbação semeada por esse grupo rigorista judaizante foi tão grande que foi necessário levar a questão aos Apóstolos. Foi assim que se reuniu o primeiro Concílio da Igreja: o Concílio de Jerusalém.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

 

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880