Comentário ao Evangelho – Domingo 29/11/2020

1º Domingo do advento B

Mc 13, 33-37

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

A certeza da vinda do Filho do Homem (de Jesus) no fim do mundo e a incerteza quanto ao tempo da sua vinda obriga os cristãos à vigilância perpétua.

Vigilância ativa: não se trata só de esperar de braços cruzados, mas de vigiar trabalhando. Assim como o patrão distribui as responsabilidades de cada um dos servos, assim o Senhor entregou a nós uma autoridade que deve ser exercitada. Jesus nos abre um espaço de liberdade, criatividade, empreendimento que devemos aproveitar bem.

  1. 33: Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento!

As limitações de nosso conhecimento nos fazem depender de Deus. Quando virmos os sinais, saberemos que isso não estará longe, embora nem assim possamos marcar uma data. Se soubéssemos de antemão quando esperar uma crise, seríamos tentados a ficar “distraídos” durante todo o tempo.

O final da parábola é um apelo apaixonado à vigilância. É um apelo para vivermos em estado de alerta. A palavra “vigiai” alude à vida inteira. É o contrário do sonambulismo: estado da pessoa que age de maneira automática, não nota que os ideais da vida estão sendo dissipados, que nunca observam as forças do mal no mundo vão ganhando forças. Vigiar significa não negligenciarmos a renovação da vida para que nossa comunhão com Deus e nosso amor fraterno não se esclerosem. Vigiar significa aproveitar a oportunidade de servir Deus e seu reino.

  1. 34: É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados.

A vida é aceitação de uma série de deveres e de responsabilidades. Mas o homem preguiçoso e indiferente não cumpre sua missão e é surpreendido despreparado, “dormindo”.

  1. 35: À tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer.

São as quatro vigílias da noite. O porteiro deve vigiar, pois tem a responsabilidade de cuidar do trabalho e dirigir os demais servos. Na vida cristã, cada um de nós é um porteiro, que deve vigiar. O patrão pode voltar em qualquer das quatro vigílias da noite. Ninguém pode predizer quando ele voltará. Mas voltará e cada um de nós deverá comparecer à sua presença.

  1. 37: Vigiai.

Podemos pensar em uma fé fácil e pensar que depois de termos confessado Cristo, a santificação pode ser deixada de lado segundo os nossos caprichos. A santidade não é um opcional da vida cristã. Sem ela não há salvação! Quando não temos consciência desse empenho, corremos o risco de sermos surpreendidos durante nosso sono.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880