Comentário ao Evangelho – Domingo 08/08/2021

19º Domingo TC – B

Jo 6, 41-51

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

Eu sou o pão que desceu do céu”. Essa afirmação de Jesus soa como um absurdo total. As pessoas que ouviam Jesus sabiam muito bem quem Ele era: “Este não é Jesus, o filho de José? Não conhecemos nós seu pai e sua mãe? Como pode, agora, dizer: Eu desci do céu?”.

Na realidade eles pensavam que conheciam Jesus. tendo de Jesus um conhecimento inicial correto julgam conhecer plenamente Jesus. Conhecem sua mãe e seu pai, ou seja, conhecem sua origem humana e, por isso, não conseguem aceitar ser ele o pão que desce do céu.

Jesus nunca responde à questão de sua origem limitando-se somente à sua origem humana. Ele é o enviado do Pai, está em Deus e dele desceu como pão do céu para a vida do homem. Assim, a verdadeira origem de Jesus, sem contradizer a sua origem humana, é o Pai.

Conciliar a origem humana com a verdadeira origem de Jesus só é possível com o dom da fé que Deus concede. Por isso, ninguém pode ir a Jesus se não for conduzido pelo Pai: “Ninguém pode vir a mim, se o Pai, que me enviou, não o atrair”.

O Pai não coage nem força as pessoas a ir até Jesus. A força de atração do Pai é um convite à decisão, é uma interpelação à liberdade das pessoas a ouvirem a sua voz por meio da Escritura. Atração significa, portanto, que Deus se revela na Escritura e é preciso se deixar ensinar por Ele. “Está escrito nos profetas: todos serão ensinados por Deus. Ora, todo aquele que ouviu o Pai e dele aprendeu, vem a mim”.

Os adversários de Jesus não ouvem a Deus nas Escrituras, por isso eles murmuram. Nesse sentido, murmurar é o indício mais claro de não querer acreditar em Jesus. Só quando há uma verdadeira abertura a ação atrativa do Pai, quando se deixar de murmurar, uma pessoa pode ser conduzida até Cristo. Assim o ensino de Deus se dá em dois níveis: um externo que é feito por Jesus e outro interior, que consiste na ação de Deus no coração dos ouvintes.

Correspondente a esses dois tipos de ensino corresponde a nossa atitude em relação a Jesus. Para receber a vida é preciso ir até Jesus e crer no que Ele ensina, e é preciso se alimentar do pão da vida. Fé e comunhão, crer e comer, aderir ao ensino de Jesus e se alimentar do Pão que é Jesus são os dois atos que nos fazem viver da vida de Deus.

O Pão que desce do céu dá a vida eterna, coisa que o maná não pode dar. É Jesus e não Moisés quem dá o pão do céu, pois o pão do céu não é o que alimenta para esta vida terrena, mas o que dá a vida eterna. É comendo do Pão do céu que podemos assimilar a vida plena de Jesus.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

 

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880