Comentário ao Evangelho – Domingo 01/08/2021

18º Domingo do TC B

Jo 6, 24-35

Clique para ouvir o Evangelho e seu comentário:

É bom que a gente tenha consciência explícita do que buscamos, pois no evangelho vemos que a multidão foi à procura de Jesus, mas pelos motivos errados.

Jesus se decepciona com as pessoas que o procuram. Ele exprime a sua decepção com estas palavras: Em verdade, em verdade, eu vos digo: vós estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. As pessoas seguem Jesus, é verdade, mas esse seguimento é um seguimento ineficaz. Seguem Jesus por curiosidade, por interesse e egoísmo.

Jesus multiplicou os pães e alimentou a multidão porque desejava realizar um sinal que revelasse o seu mistério pessoal, mas a reação do povo perante a multiplicação é muito errada. O povo não vê o sinal revelador, vê somente o milagre extraordinário. O povo segue um milagreiro, mas não segue o enviado do Pai; segue alguém que distribui comida de graça, mas não segue aquele que quer dar-se a si mesmo como alimento de vida eterna.

O povo ficou entusiasmado com um pão recebido milagrosamente e sem trabalho, mas não percebe que está diante do dom da Vida Eterna que é Jesus. Pensa somente na própria barriga, mas não se atina para o dom maravilhoso que o Pai oferece.

A Palavra do Evangelho é para nós uma advertência: viemos à missa com motivações de amor ou estamos na igreja só por interesse pessoal? Nós procuramos Jesus por egoísmo ou procuramos Jesus porque Ele é o pão da vida? Nós seguimos Jesus porque estamos interessados no que Ele pode nos dar ou porque é Jesus.

Nossa Senhora nos ensina sempre que devemos buscar Jesus por Jesus mesmo. Nossa Senhora nos ensina a buscar não o alimento que se perde, mas o pão que permanece até a vida eterna. Ela nos ajuda a desejarmos receber o pão que veio do céu, a querermos com todo o nosso coração o pão que desce do céu e dá a vida ao mundo.

Hoje nós pedimos a Jesus: Senhor, dá-nos sempre deste pão! E Jesus nos responde: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede!

Jesus é o verdadeiro pão do céu que mata a nossa fome de vida. Todos nós trazemos no mais profundo de nós mesmos uma fome que não pode ser saciada com qualquer comida. Essa fome existencial não pode ser saciada com as riquezas materiais, com a beleza física, com o poder ilimitado, com o prazer desbragado. Temos ânsia de vida sem fim, de vida em plenitude, de vida feliz.

Nossa fome é enorme! Temos fome de Jesus e somente Ele pode saciar nossa fome de Deus! E Jesus é tão bom e misericordioso que não nos deixa com essa fome. Ele se oferece a si mesmo a nós como pão. Esse é o mistério da eucaristia. A eucaristia é o modo genial que Jesus encontrou para se dar a nós como Pão de Vida Eterna.

Maria e eucaristia estão intimamente relacionadas. Nós recebemos Jesus de Maria. Nós recebemos Jesus na eucaristia. Pela fé, Maria recebeu o Verbo no coração antes de concebê-lo em seu seio. Pela fé nós vamos até Jesus para sermos saciados. Através de Maria, nós recebemos o Verbo encarnado. Através da eucaristia nós recebemos o Senhor morto e ressuscitado.

Caro irmão, querida irmã, recebamos Jesus, o Pão da vida com a gratidão com o respeito e a admiração de Nossa Senhora! Para isso tomemos consciência de que o que é o pão para a vida natural, a eucaristia é para a nossa vida sobrenatural.

O pão alimenta. Para viver é preciso receber a vida do pão. Ele se desfaz para que possamos viver; é assimilado pelo nosso organismo: uma parte é queimada como caloria e outra parte se torna osso, músculo, gordura. A eucaristia alimenta nossa vida sobrenatural: não é Jesus que é assimilado por nós; nós é que somos transformados nele.

O pão cura: quando estamos doentes precisamos nos alimentar bem, porque uma boa alimentação recupera a saúde física. A eucaristia, por sua vez, é remédio para não pecar. Ela perdoa os pecados veniais e nos fortalece para que não cometamos o pecado mortal.

O pão deleita. Assim a eucaristia é alegria espiritual; é a exultação do encontro entre o amante e o amado; é a felicidade do amor e do afeto espiritual que corre entre nós e Jesus.

Peçamos a Nossa Senhora que nos ajude a procurar, a encontrar e a receber Jesus!

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

 

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Siga nossas Redes Sociais:

CONTATO

Av. Dr. Eugênio Salerno, 100
Vila Santa Terezinha, Sorocaba – SP
CEP: 18035-430
Telefone: (15) 3221-6880