Comentário ao Evangelho do Dia – Sexta-feira 34ª Semana TC

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Lc 21,29-33

Como os brotos das árvores são o sinal da primavera, alguns acontecimentos preanunciam o fim do mundo. Que acontecimentos são esses? Os acontecimentos descritos no evangelho, ou seja, a guerra entre os povos, a perseguição dos cristãos, a instabilidade do universo e a sua morte (Lc 21,7-26).

Além desses acontecimentos que preanunciam a proximidade do fim, o próprio Jesus afirma explicitamente: “não passará esta geração sem que tudo aconteça”. Essa afirmação de Jesus nos mostra que o fim do mundo está próximo não em senso quantitativo, mas qualitativo. Não se trata de proximidade de anos ou de dias que podem ser contados, mas de uma proximidade qualitativa, ou seja, cada dia que vivemos está aberto ao fim e envolto no mistério de Deus. Todos os momentos de nossa vida, devemos vivê-los como os últimos. Assim nossa vida ganha uma seriedade enorme, mas também se reveste de uma esperança ainda maior. Sim! Porque cada minuto é decisivo para a nossa salvação e para a vinda do reino.

Assim vive o cristão neste mundo: na grande esperança de que cada acontecimento por mais insignificante que seja, na verdade traz o peso da eternidade e o mistério da presença de Jesus morto e ressuscitado.

 

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais