Comentário ao Evangelho do Dia – Segunda-feira 34ª Semana TC

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Lc 21,1-4

A delicadeza de Jesus deve nos encher de admiração e servir para nós de encorajamento. Aquela pobre viúva certamente não tinha orgulho algum de sua oferta. Pelo contrário, ela procurava ocultar a sua oferta de dar somente duas moedinhas. Afinal, o que eram esses trocados em comparação com as grandes quantias de alguns depositavam no tesouro do templo? Os ricos não só se orgulhavam de suas ofertas, mas ainda tornavam publicas as quantias.

Jesus é o único que percebe o que ninguém vê e que a viúva se esforçava para que permanecesse oculto aos olhos de todos. Por que somente ele vê? Ele vê, porque Jesus é como a viúva. Na viúva, Jesus se vê a si mesmo: Ele não dá muito, nem pouco. Ele dá tudo!

Isso deve ser para nós um encorajamento para fazermos muito. Dando muito ou pouco, sempre devemos dar tudo. Se temos a possibilidade de dar muito não devemos nos envaidecer, porque esse muito nos foi dado por Deus. Se temos pouco a oferecer, devemos fazer o dom com humildade, pois Deus não vê as aparências mas a sinceridade e a generosidade do coração.

 

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais