Comentário ao Evangelho do Dia – Segunda-feira 32º Semana TC

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Lc 17,1-6

O Evangelho de hoje nos apresenta Jesus muito severo e, ao mesmo tempo, muito indulgente. Ele é muito severo com quem provoca escândalos: “Ai daquele que produz escândalos! Seria melhor para ele que lhe amarrassem uma pedra de moinho no pescoço e o jogassem no mar, do que escandalizar um desses pequeninos”. Ao mesmo tempo, Jesus é muito indulgente com o pecador arrependido: “Se o teu irmão pecar contra ti sete vezes num só dia, e sete vezes vier a ti, dizendo: ‘estou arrependido’, tu deves perdoá-lo”.

Severidade ou indulgência? Severidade e indulgência! A severidade deve ser dirigida a nós mesmos e a indulgência deve ser oferecida aos outros! O que acontece, porém, é o inverso! Somos muito indulgentes conosco mesmos, até quando provocamos escândalo nos pequeninos! Sempre arranjamos muitas desculpas para fazer aquilo que queremos e consideramos o escândalo como algo irrelevante! Nós nos tornamos severíssimos, por outro lado, quando alguém nos ofende. Quando alguém peca contra nós, fazemos disso o fim do mundo: negamos o perdão e damos ao nosso desejo de vingança o nome de justiça.

Jesus nos ensina a inversão dessa tendência: sermos severíssimos contra nós mesmos e sermos indulgente com os pecadores arrependidos.

Peçamos a perseverança para corrigirmos o nosso modo de julgar; que tenhamos o modo de julgar de Deus!

 

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais