Comentário ao Evangelho do Dia – 17 de setembro

(17 de setembro – segunda-feira da 24ª semana TC)

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

O evangelho de hoje nos faz ver quanta alegria as pessoas de fé profunda provocam em Jesus. Em Nazaré, Jesus ficou triste com a incredulidade dos seus conterrâneos. No episódio de hoje, Jesus fica admirado com a fé de um pagão que sequer exigiu um sinal visível para crer em Jesus. Com efeito, o pagão não exige sequer que Jesus vá até sua casa, onde está o doente, mas está pronto a crer no poder do Senhor.

Jesus se admira! Essa reação de Jesus nos deve fazer pensar: você deseja também provocar no coração de Jesus a mesma alegria? Se quisermos dar alegria ao Senhor é preciso ter a mesma fé sincera e profunda daquele oficial romano: uma fé que não exige sinais, que advinha as intenções do Senhor, que sabe rezar com a certeza de ser atendido.

Queremos dar ao Senhor essa alegria, mas a nossa boa vontade não basta. Uma relação com a pessoa de Jesus não se cria da noite para o dia: é preciso que ela amadureça dia a dia. A fé é uma relação pessoal com o Senhor que depende de união de corações, de oração perseverante, de adoração reverente e de uma familiaridade cultivada que nos faça amar e pensar com o mesmo amor e pensamentos do Senhor.