Comentário ao Evangelho do Dia – 10 de dezembro

10/12 – Segunda-feira 2a Advento

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

O tempo do Advento é tempo de ir ao encontro do Cristo que vem. Jesus vem ao nosso encontro, mas é preciso correr ao seu encontro com nossas boas obras. Para que haja encontro pessoal é preciso que as pessoas caminhem um ao encontro do outro. Não há encontro, se não há reciprocidade, sem que um vá ao encontro do outro.

A liturgia de hoje nos fala da necessidade de caminhar ao encontro de Jesus. Quando, porém, não podemos caminhar ao encontro de alguém que amamos, nós sofremos com essa grande miséria. Essa é a situação do paralítico. Está preso ao seu leito e está impossibilitado de ir ao encontro de Jesus.

O evangelho que ouvimos nos dá, no entanto, uma grande lição de otimismo. É exatamente a nossa impotência, é exatamente a nossa limitação que nos fazem buscar o Senhor. E isso é muito positivo. Se o doente do evangelho não fosse um paralítico, talvez nunca teria encontrado Jesus. Pelo contrário, movido pela miséria, ele forçou um encontro com Jesus. As dificuldades não impediram o paralítico de ir ao encontro de Jesus: ele foi levado por algumas pessoas que, com audácia, subiram no telhado e abaixaram o leito do paralítico na frente de Jesus. O paralítico é para nós um exemplo. Ele forçou a sua passagem pela multidão, foi criativo para contornar os obstáculos porque não via outra solução para a sua doença. Ele tinha que ir até Jesus a todo o custo.

Neste advento, é preciso ir até Jesus a todo o custo! Não importam as dificuldades e obstáculos! Neste advento devemos, como o paralítico, exercitar nosso desejo de Jesus, cultivar nossa necessidade absoluta e premente de Jesus. Fazendo isso estaremos nos preparando bem para o Natal.

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais