Comentário ao Evangelho – 4ª feira da 21 semana TC – 30.08.2023

4ª feira da 21 semana TC

1Ts 2,9-13

Paulo nos mostra como deve ser profundo e coerente o comportamento do cristão. Ele vive diante das pessoas e diante de Deus; deve ser uma existência justa e santa diante de Deus e das pessoas: “Vós sois testemunhas, e Deus também, de quão santo, justo e irrepreensível foi nosso proceder para convosco, os fiéis”.

Paulo está diante sempre de Deus e, em seu esforço e coerência, reconhece que o seu modo de se comportar é, ao mesmo tempo, dom de Deus.

Paulo fala do seu amor paterno pelos tessalonicenses. É interessante notar como, na mesma epístola, Paulo fale de seu amor como amor materno: um amor oblativo, disposto a sacrificar a própria vida pelo bem dos filhos; e, depois, fale do seu amor como amor paterno. Podemos dizer que o amor materno seja oblativo, enquanto que o amor paterno seja ambicioso. Ambicioso no sentido de que deseja que os filhos se tornem pessoas maduras, com grandes qualidades e capazes de ações grandiosas. Paulo fala como um pai aos seus filhos. Ele diz: “nós exortamos a cada um de vós e encorajamos e insistimos, para que vos comporteis de modo digno de Deus que vos chama ao seu reino e à sua glória”. Essa é a ambição de Paulo em relação aos tessalonicenses: “que vos comporteis de modo digno de Deus que vos chama ao seu reino e à sua glória”.

Paulo não se contenta somente com um comportamento de boas maneiras, mas de uma conduta que seja digna de Deus. Paulo é ambicioso, porque Deus é ambicioso: Deus chama os tessalonicenses nada mais nada menos para o seu reino e a sua glória. O Reino e a glória de Deus não é algo pequeno. Querer isso para os cristãos é, de fato, uma grande e santa ambição de Deus que manifesta toda a força de seu amor.

Para tanto não bastam as nossas forças. Por isso Paulo chama a atenção para a força da Palavra de Deus: “Agradecemos a Deus sem cessar por vós terdes acolhido a pregação da Palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé”.

Paulo sabe que não são os nossos esforços que nos conduzem ao Reino e à glória de Deus, mas é a Palavra de Deus que realiza essa maravilha em nós.

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Palavra do Pastor / Youtube / Redes Sociais

Compartilhe: