Arquidiocese de Sorocaba ganha mais um diácono

A Arquidiocese de Sorocaba ganhou mais um diácono no último dia 16 de fevereiro. O então seminarista Diego dos Santos Ferraz recebeu a ordenação diaconal na Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens em Porto Feliz – ele foi ordenado diácono transitório, pois está a caminho da ordenação presbiteral.

O neo diácono continuará trabalhando na Paróquia São João Batista e Imaculada Conceição, em Votorantim, onde já exercia seu estágio pastoral e agora exercerá seu ministério diaconal.

A celebração, que contou com a presença de diversos padres, seminaristas e diáconos para prestigiar o momento, foi presidida pelo arcebispo Dom Julio Endi Akamine sac.

Os pais Ismael dos Santos Ferraz e Neusa Maria dos Santos Ferraz também marcaram presença ao lado dos demais familiares.

Na homilia o arcebispo destacou que o diaconato surgiu no tempo dos apóstolos sob direção e inspiração do Espírito Santo.

“Começaram a haver dificuldades na igreja dos apóstolos e a solução pacífica que garantiu a unidade da Igreja foi com os apóstolos e a comunidade em clima de oração e de discernimento espiritual, obedecendo ao Espírito Santo. Conforme descreve o Ato dos Apóstolos, a comunidade apresentou 7 homens de boa reputação e com a imposição das mãos dos apóstolos, eles comunicaram o que haviam recebido de Jesus, ou seja, o Espírito Santo. É importante Diego que você se encha do Espírito, de sabedoria, e procure crescer neste dom. É pela imposição das mãos dos apóstolos e dos seus sucessores que se transmite o dom do Espírito, que habilita alguém a ser diácono”.

Dom Julio destacou ainda 3 aspectos que definem a missão e a identidade do diaconato: o Serviço do altar – uma união vital e pessoal com Cristo, o serviço da Palavra e o serviço da Caridade. “Caro Diego, não foi você quem escolheu Jesus, foi Ele quem te escolheu para ser Seu amigo, para servir o Altar e à Eucaristia. Você servirá não como servo, mas como Amigo, o Amigo que dá a vida pelos seus”, disse o arcebispo.

Nos agradecimentos, o neo diácono falou de sua gratidão à Deus, ao arcebispo Dom Julio à quem disse esperar corresponder à confiança depositada, ao reitor do Seminário pe. William de Almeida e aos padres que fizeram e fazem parte da formação.

“Sou agradecido para com Aquele que me deu forças, Cristo Jesus Nosso Senhor, que me julgou fiel tomando-me para o Seu serviço – este trecho tirado da 1ª Carta a Timóteo exprime este momento de gratidão à Deus por tudo que Ele fez em minha vida durante o tempo de formação, me moldando dia a dia, se compadecendo das minhas fraquezas e mostrando que me ama incondicionalmente. Estendo também meus agradecimentos às paróquias e movimentos que fizeram parte deste caminho vocacional. Aos meus irmãos seminaristas desejo que sejam perseverantes na caminhada que é longa, mas vale muito a pena, Deus abençoe vocês! De maneira especial agradeço aos meus familiares, meu pai e minha mãe, meus irmãos e sobrinhos, sei que minha ausência doía e a minha entrada no seminário não foi compreendida, mas com a graça de Deus, depois da imposição das mãos de Dom Julio, posso dizer que sou Diácono da Igreja e amo muito vocês! Me dirijo aos meus irmãos diáconos e peço que me ajudem a ser um bom diácono”.

Colaboraram nesta matéria Thiago Cato/Pascom e João Paulo Fotografia.