A Festa da Sagrada Face

Celebramos hoje a festa da Sagrada Face. Esse dia de graças e reparação foi pedido pelo próprio Jesus a Beata Maria Pierina de Micheli: “Quero que Minha FACE seja honrada com uma festa própria na Terça-feira da Quinquagésima (terça-feira de carnaval) e que esta festa seja preparada por uma novena durante a qual todos os fiéis façam Comigo reparação”.

No dia 10 de Janeiro de 1959, a Congregação dos Ritos em Roma com a aprovação do Papa João XXIII, concedeu aos Bispos e Sacerdotes do Brasil a aprovação para a festa da Sagrada Face, a ser comemorada na Terça-Feira de Carnaval, aprovando o texto da Missa.

Essa devoção está enraizada na espiritualidade cristã e tem sua origem no véu de Verônica e no Santo Sudário. Muitos santos cultivaram essa devoção, entre os quais destacamos Santa Gertrudes, Santa Mechtilde, São Luís Rei de França, Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, Beata Irmã Maria Pia Mastena. Mas sobretudo, foi com a vida e escritos da Beata Maria Pierina de Micheli que essa devoção ganhou um novo impulso e foi propagada em muitos lugares.

A finalidade da festa de hoje é oferecer uma amorosa reparação, diante de tantos sacrilégios e ofensas que Nosso Senhor recebe, especialmente nesses dias. Nosso tributo de amor e devoção é como a toalha de Verônica, que num impulso de amor vai ao encontro do Cristo que está a caminho do Calvário, não se importando com a fúria dos soldados, tendo unicamente o desejo de consolar e se fazer presente naquele momento doloroso de Jesus. Pode ter sido um gesto pequeno diante das dores que Cristo sofria, mas o amor heroico de Santa Verônica, depois do encontro com a Mãe, foi sem dúvida o grande consolo que Ele encontrou a caminho do calvário.

A devoção à Sagrada Face é um caminho de reparação e de intimidade, para almas que se decidem em ofertar-se e permanecerem unidas a Cristo, seguindo o exemplo de Santa Verônica. Na contemplação da Face de Cristo se alcança frutos imensuráveis da Cruz e da Ressurreição. Pois, como nos ensina Santa Teresinha acerca dessa devoção, é necessário contemplar também nas feridas dolorosas de Cristo a glória da ressureição. Compreendemos assim a unicidade do mistério da Cruz e da Ressureição, manifestada na devoção a Sagrada Face.

Finalizando esse breve artigo, convido a todos a meditarem neste dia sobre uma das promessas que Jesus fez a Beata Pierina para os devotos da Sagrada Face: “Por Minha Sagrada Face alcançareis a salvação de muitas almas! Pedi, nada: vos será negado! Cada vez que se contemplar a Minha Face, derramarei o Meu amor nos corações.”  Que essas palavras de Jesus, nos confortem nesse tempo e nos impulsionem a sermos zelosos apóstolos de Sua Sagrada Face.

 

Artigo Seminarista Bruno Martins